Capa O Morro dos Ventos Uivantes

Título Original: Wuthering Heights
Autora: Emily Brontë
Tradução: Solange Pinheiro
Editora: Martin Claret LTDA
Ano: 2014
Edição: 1ª

Ao voltar de uma viagem, o pai de Catherine e Hindley Earnshaw, traz consigo um garoto de rua, considerado um cigano por falta de conhecimento da sua origem e sendo batizado de Heathcliff pelo Sr. Earnshaw. O garoto logo conquistou a amizade de Catherine e, ao se tornar o favorito do pai, o desprezo de Hindley.

O falecimento do Sr. Earnshaw, traz um novo cenário para Heathcliff, sendo humilhado constantemente pelos habitantes de seu lar, o Morro dos ventos uivantes. Trazendo a este uma grande obsessão por vingança.

A história começa perto do fim, em 1801, quando o Sr. Lockwood, novo proprietário da Granja da Cruz do Tordo resolve visitar seu senhorio, Sr. Heathcliff, no Morro dos ventos uivantes, e fica intrigado com as personalidades e a atmosfera sombria que paira sobre os habitantes daquele lugar. Retornando para casa, pede a governanta da Granja, Ellen Dean, antiga moradora do Morro, que lhe conte sobre os seus habitantes.

Por meio de personagens secundários, a narração da história vai se desenrolando com um tom de imparcialidade nos acontecimentos, porém, tira do leitor a visão de muitos momentos românticos entre Heathcliff e Catherine, sendo mais narrado os momentos de tensão entre os dois.

As características fortes e marcantes dos personagens, dão uma maior intensidade aos conflitos e aos sentimentos. Catherine é egoísta, impulsiva e “dona da verdade”, enquanto Heathcliff é misterioso, vingativo e, muitas vezes, descrito como um demônio. Essas personalidades trazem ao leitor sentimentos muito vivos de ódio e adoração, ódio pelos defeitos exagerados dos personagens e adoração pelo amor exagerado entre Catherine e Heathcliff.

Durante minha leitura, senti ódio de muitas ações impulsivas e mimadas dos personagens, principalmente da Catherine, e pouco afeto por estes, porém, fiquei intrigada para descobrir o que aconteceu até o momento em que o Sr. Lockwood visita Heathcliff, com diversas perguntas em minha cabeça e um voraz desejo de respostas.

Outro destaque da trama, foi o tom sobrenatural construído em muitas passagens, mas, sem tirar o realismo, nos levando a questionar se foi por loucura dos personagens ou por medo, que os levaram a ver tais coisas. Esse tom, atenua mais todo o romance destrutivo.

“Não sei de que as nossas almas são constituídas, mas, a dele e a minha são iguais.”


51 comentários

Malu · 20 de abril de 2018 às 17:35

Ah eu adoro esse livro!
No início demorei pra entrar bem na história mas depois que me envolvi tive um pouco de ódio da Catherine hahaha

Adorei o post.
Beijos
//www.20-primaveras.blogspot.com.br

    Nanda · 20 de abril de 2018 às 18:08

    Só um pouco de ódio? Haha’ Só faltei espumar pela boca lendo kkk
    Obrigada!
    Beijos.

Pollyanna Reis · 20 de abril de 2018 às 21:56

Oi Nanda.
Morro de vontade de ler este livro, mais ainda não tive a oportunidade. Acho que nunca tinha lido uma resenha dele, apesar de ser um livro bem conhecido. Gostei de saber que a trama tem um pouco de sobrenatural, e gosto muito de sentir vários sentimentos pelos personagens, ao decorrer da leitura. hahaha Parabéns pela resenha!
Bjos

//www.momentosdeleitura.com

    Nanda · 20 de abril de 2018 às 22:39

    Oi, se você gosta de sobrenatural com certeza vai gostar desse tom dele!
    Fico feliz que tenha gostado.
    Beijos

Dora Sales · 20 de abril de 2018 às 22:34

Oi Nanda. Bem-vinda a Blogosfera =D
O morro dos ventos uivantes está na minha lista de livros para ler esse ano, ele está na estante faz alguns anos mas finalmente irei lê-lo.
Realmente parece uma história que desperta inumeros sentimentos ao leitor, lembro que o filme fez isso comigo XD
Espero gostar da leitura tanto quanto gostei da resenha =D
Beijão!

    Nanda · 20 de abril de 2018 às 22:41

    Oi, obrigada! Na verdade estou voltando à Blogosfera 🙂
    Ainda não assisti o filme, mas, espero que seja tão bom quanto o livro.
    Beijos

Alessandra Salvia · 21 de abril de 2018 às 08:12

Oi Fernanda!
Eu li esse livro há alguns anos e gostei muito. É pesado, é mais lento, mas o enredo é surpreendente e envolvente!
Quero ler outros das irmãs Brotë.
Beijos
//estante-da-ale.blogspot.com.br/

    Nanda · 21 de abril de 2018 às 18:38

    Olá (meu nome não é Fernanda) Hahaha’
    Fico feliz que tenha gostado também.
    Beijos

Washington Pereira (Tom) · 21 de abril de 2018 às 09:02

Olá, bom dia!

Eu como não sou lá um bom leitor de livros físicos, nunca vi esse livro (acredito eu). Só que a capa me chamou atenção (sim, eu escolho alguns livros pela a capa e raramente me decepciono), ela passa um ar misterioso e sombrio para o livro (duas coisas que eu amo).

Sobre sua resenha, eu achei impecável! Sua escrita é gostosa de se ler, pareceu que enquanto eu lia, sua voz que estivesse narrando para mim; quase como um diálogo entre amigos.

Uma coisa me intrigou, a Hindley, só começou a desprezar o garoto por se tornar do favorito do pai? Outra coisa, após a morte do pai o povo do Morro dos Ventos Uivantes começou a humilhar ele? Nossa, são situações que não pareceram se encaixar muito bem; se bem que como se passa em 1801, deve fazer sentido (o povo de antigamente pensava que toda casa devia ter um homem e caso a mulher ao menos pensasse em ser feliz sem um homem ao lado, já era subjugada, triste, mas era a realidade).

Bom, adorei a postagem! Espero que traga mais resenhas e textos seus! Afinal, como já disse não sou lá um grande leitor de livros físicos. :’) Abraços e muita luz no seu caminho!

Obs.: Eu adorei a sua visitinha no meu blog, sério, obrigado de coração! Ah, e como pôde ver, sou um pouco parecido com você, sempre acabo escrevendo um post nos comentários, haha.

    Nanda · 21 de abril de 2018 às 18:37

    Oi, isso de escolher pela capa já me deu tanto desgosto.
    Muito obrigada haha’ Fico feliz de saber que consigo atingir o leitor dessa forma .
    Hindley é um cara. Ele assume o papel de chefe da casa e não tem mais o pai para proteger Heathcliff. As pessoas não humilhavam ele por medo do Sr. Earnshaw.
    Eu espero depois postar o prólogo do meu livro aqui, mas, isso só quando eu tiver perto de lança-lo (provavelmente).
    Abraços para ti também.

      Washington Pereira (Tom) · 21 de abril de 2018 às 22:26

      Ah, sim, agora entendi. Esse nome Hindley, me soou como nome de uma garota, haha.

      Tinham medo do Sr. Earnshaw? Justamente ele que acolheu um jovem? Haha, eu não devia ficar comentando coisas assim, pois aos poucos faço você me contar o livro e dar spoilers para as pessoas que pretendem ler o livro.

      Vi o comentário da Caroline ali em baixo e fui pesquisar o filme, vou ver se assisto, para pelo menos ver um pouco mais da história.

      VAI LANÇAR UM LIVRO? AHHHHH! Já quero posts sobre o processo de criação do mesmo. Adoro postagens assim, com dicas e coisas do tipo.

      Bom, vou me indo… Abraços e muita luz no seu caminho!

        Nanda · 22 de abril de 2018 às 23:15

        Acho muito difícil eu escrever sobre o processo de criação, porque é muito embolado para tentar explicar. Mas, pretendo postar o prólogo dele aqui algum dia! E talvez alguns originais meu.

Taís Liane Kisch · 21 de abril de 2018 às 11:28

Gente, que escrita gostosa que você tem! ♥ Não tenho dúvidas de que seu livro vai ser incrível (você comentou sobre ele no meu blog, hehe). Eu gostei muito da resenha, embora, sinceramente, não seja exatamente meu tipo de leitura favorita.
Bem vinda de volta ao mundo dos blogs!

    Nanda · 21 de abril de 2018 às 18:28

    Obrigada ♥ fico feliz de ler isso (e com vergonha também haha). Não é uma leitura fácil para quem gosta, imagina para quem não gosta muito.

Vestindo Ideias · 21 de abril de 2018 às 11:47

Eu morro de vontade em ler esse livro, cheguei a baixar um PDF mas nunca consegui tempo para ler! Quero dar uma chance.

    Nanda · 21 de abril de 2018 às 18:26

    Achou algum pdf bom? Todos os pdfs que vi desse livro não era legais. O único estruturado certinho que eu encontrei mudava o linguajar da história para um mais atual, então preferi comprar o livro mesmo com a linguagem de época

Caroline · 21 de abril de 2018 às 13:29

Oi! Nunca li esse livro, e quando tentei ver o filme, não gostei. Acho que na época me faltava maturidade. Fiquei curiosa sobre a história quando me chamaram de doida por ainda não ter lido, hehe!

Beijo!
//www.controversos.com

    Nanda · 21 de abril de 2018 às 18:24

    Oi. Ainda não vi o filme, então não sei o que dizer dele, mas, o livro é uma boa leitura para quem gosta de se aventurar, porque pode ser bem cansativo e frustrante lê-lo.
    Beijos.

Silvana Crepaldi · 21 de abril de 2018 às 16:21

Olá, Nanda.
Eu só li esse livro porque na época eu amava Crepúsculo e como os personagens liam ele o livro ficou em evidencia. E confesso que odiei. Não sei onde que tem romance nesse livro. É uma história triste e trágica que em arrependi de ter lido.

Prefácio

    Nanda · 21 de abril de 2018 às 18:23

    Oi. Eu entendo perfeitamente sua frustração com ele. Também fiquei me perguntando onde estava o romance, mas, percebi que a parte romântica não foram vistas nem contadas para os personagens narradores.

Miria · 22 de abril de 2018 às 02:10

Oi, tudo bem?
Vou ser sincera com você, os clássicos nunca me chamaram atenção. A primeira vez que ouvi falar de Os morros dos ventos uivantes foi em Crepúsculo, mas ainda assim a obra não me fez sentir cativada para ler.
Beijos
//www.suddenlythings.com

    Nanda · 22 de abril de 2018 às 23:00

    Oi.
    Muitas pessoas souberam da obra por Crepúsculo. Se gostar desse tipo de leitura, recomendo a lê-lo.
    Beijos

rafaeol · 22 de abril de 2018 às 02:26

Eu ri alto na hora do demônio kkkkkkkkk

    Nanda · 22 de abril de 2018 às 23:00

    Quando você não ri, Rafa? AUshauhsua

Cássia · 22 de abril de 2018 às 11:23

Eu tentei ler esse livro há muito tempo atrás, eu estava no ensino médio, e não consegui nem chegar na metade da leitura, achei extremamente entediante, mas lendo sua resenha fiquei com vontade de dar uma segunda chance!

    Nanda · 22 de abril de 2018 às 23:07

    Se você realmente lê-lo, vem aqui contar o que achou!

Clarissa Assis · 22 de abril de 2018 às 20:31

Li esse livro quando era bem nova e lembro que gostei bastante mesmo demorando a começar a entender alguma coisa. Quero muito reler agora depois de uns 8 anos hahahha

Beijos
Próxima Primavera

    Nanda · 22 de abril de 2018 às 23:09

    Você tinha uns 10 anos? Uma leitura dessas tão nova assim é bem complicado, mas, que bom que gostou haha

Luiza Helena Vieira · 22 de abril de 2018 às 21:21

Esse livro já foi discutido no clube do livro que participo, mas eu não li na época e pra ser sincera nem sei se lerei porque não me desperta o interesse 🙁
Beijos
Balaio de Babados

    Nanda · 22 de abril de 2018 às 23:11

    Que pena não despertar seu interesse 🙁
    Clube do livro? Que sonho. Queria participar de um.
    Beijos

Monyque Evelyn · 23 de abril de 2018 às 07:46

Eu tentei ler esse livro há um tempo atrás mas acabei abandonando, acho que não entendi muito bem a abordagem, mas agora me deu vontade de retomar 😀

//submersa-em-palavras.blogspot.com.br/

    Nanda · 24 de abril de 2018 às 06:44

    Seria bem legal se você retomasse! Vai que agora goste dele 🙂

Barb · 23 de abril de 2018 às 09:53

Eu sempre tive muita vontade de ler esse livro, e vez ou outra tento comprar na Saraiva, mas é muito difícil de encontrar 🙁
Gostei bastante da tua resenha, porque pude ter um outro olhar em relação à obra.

Beijos
barbfurtado.blogspot.com

    Nanda · 28 de abril de 2018 às 08:08

    Eu comprei o box completo pela internet. Na época foi em torno de 200 reais. Se quiser, depois posso procurar o site que comprei para te mandar.
    Fico feliz que tenha gostado.
    Beijos

Leidiana Pereira · 23 de abril de 2018 às 13:00

Faz tempo que não leio um bom livro viu? A correria do dia a dia não permite, mas gostei muito da resenha desse livro, estou louca para ler, vou rezar para ter tempo.
Beijos. ♥
Diário da Lady

    Nanda · 28 de abril de 2018 às 08:33

    Eu fiquei um bom tempo sem ler livros também. Mas, consegui começar a arranjar tempo.
    Beijos.

Monique · 23 de abril de 2018 às 14:34

Quero muito ler esse clássico uma hora dessas. Parece ser uma história meio pesada, pois o livro é grandão, mas parece ser ótimo.

//www.vivendosentimentos.com.br

    Nanda · 28 de abril de 2018 às 08:36

    A escrita é meio pesada também para quem não gosta do linguajar de época, mas, eu gostei bastante.

Aléxia Macêdo · 23 de abril de 2018 às 14:43

Quero muito ler essa história tem um bom tempo, especialmente porque estou com um projeto de ler mais livros clássicos. Confesso que tenho um receio, pois muitas pessoas dizem que é um livro bem parado e isso acaba me desmotivando. Mas quero dar uma chance ainda assim.

    Nanda · 2 de maio de 2018 às 14:10

    Acho que você deveria dar uma chance, ainda mais que a curiosidade que motiva mais a ler, então, não desmotiva tanto assim.

Gabriela · 23 de abril de 2018 às 22:41

Li este livro há uns anos e foi, sinceramente, um dos melhores livros que já li.
Não só pelos protagonistas, mas por todos os personagens em si. Para mim, o melhor do livro é justamente essa relação de amor e ódio que o leitor tem com os personagens e acho que autora consegue fazer isso, porque ela foi verdadeira com seus personagens, trazendo neles dois lados de uma mesma personalidade. Ela mostrou que todo mundo pode ser bom e também pode ser mau, depende de como a vida trata essas pessoas.
Fico feliz que o livro tenha lhe deixado intrigada, ela realmente consegue atiçar nossa curiosidade.

Adorei a resenha,
Beijos,
Magia é Sonhar

    Nanda · 28 de abril de 2018 às 08:38

    Eu gosto muito do fato de não mostrar só as pessoas ou sendo só ruim ou só boas, como se não houvesse um lado bom e ruim em todo mundo, e ter começado perto do fim deixou muitas dúvidas que eu gostei bastante. Realmente, é uma leitura incrível.
    Fico feliz que gostou.
    Beijos

Mari Zavisch · 23 de abril de 2018 às 23:35

Oi, Nanda!
Eu não li esse livro ainda e não tenho muita vontade.
Confesso que na época de Crepúsculo, achei que me renderia à leitura, mas acabei deixando passar.
Vejo muitos comentários positivos, mas ainda tenho um pouco de receio.
Beijinhos.

    Nanda · 28 de abril de 2018 às 08:43

    Se você não gostar de linguajar da época, tem versões do livro com linguagem mais atual, tornando a leitura menos pesada. talvez assim te faça querer ler.
    Beijos

Kami Bicalho · 29 de abril de 2018 às 09:40

Na realidade… Eu não sei como consegui terminar de ler esse livro.
Eu não gosto de personagens mimados e teimosos como a Cath. Talvez se tratasse de uma realidade muito verídica da época, mas sentia muito nervoso em ver que coisas simples não eram resolvidas.
No fim, eu só achei interessante saber como a depressão era vista e trabalhada na época. Pelo fato das pessoas só acharem que isso é um mal dessa época, enquanto ela já existia há tempos, e ai acontecia como aconteceu com ela. Abriu meus olhos de certo modo nesse aspecto.

Obrigada pela visita. 😉
Um beijo ~ Kami
//kamibicalho.blogspot.com.br/

    Nanda · 2 de maio de 2018 às 13:49

    Pelo menos eu não fui a única a sentir raiva das ações mimadas haha’
    O livro todo em si, na época que foi lançado, teve uma repercussão por ser muito chocante para a época.
    Beijos

Tamires Marins · 30 de abril de 2018 às 14:27

Oi, Nanda

Na época de Crepúsculo eu peguei esse livro pra ler de tanto que a Bella falava nele, mas não consegui. Isso há o que? Dez anos? Mais ou menos isso. Obviamente comecei a ler pelos motivos errados, por isso acho que não rendeu, mas tentarei novamente assim que eu sentir que o momento é propício.

Beijos
– Tami
//www.meuepilogo.com

    Nanda · 2 de maio de 2018 às 13:51

    Ler por Crepúsculo pode ser bem complicado mesmo, ainda mais se não tá acostumada com esse tipo de leitura. Espero que tente mesmo e depois me diga qual a sua nova opinião sobre ou se continua da mesma fora.
    Beijos.

      Tamires Marins · 3 de maio de 2018 às 20:42

      Realmente começar com uma motivação errada não dá certo. Se eu chegar a ler a vou postar a resenha, aí você vai poder conferir! 😉

      Beijos
      – Tami
      //www.meuepilogo.com

        Nanda · 8 de maio de 2018 às 00:31

        Vou conferir sim! Ficarei aguardando você ler u-u

JÉSSICA BARBOSA DE LIRA · 16 de novembro de 2018 às 12:20

Tenho duas edições desse livro aqui em casa, já peguei varias vezes para tentar ler e nenhuma delas a leitura vingou. Já vi o filme, é uma historia interessante e ainda tenho vontade de ler sim o livro não sei quando será isso mas vou ler.

//www.jesselira.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *