Capa do livro Bisa Bia, Bisa Bel
Título: Bisa Bia, Bisa Bel
Autor: Ana Maria Machado
Editora: Moderna
Ano: 2002

Ao fazer a arrumação da casa, é comum acharmos coisas que nem sabíamos que estavam ali. E foi isso que aconteceu com a Isabel que, ao chegar da escola, encontrou a mãe arrumando o armário, e dentro desse armário estava uma bela caixa com um envelope dentro, recheado de antigos retratos. Ali então, conheceu outra integrante de sua família: uma menininha, que na verdade, era sua bisavó Beatriz, que carinhosamente apelidou de Bisa Bia.

Isabel logo tratou de levar a foto da Bisa Bia para todo lugar e com sua imaginação infantil, passou a falar com a Bisa Bia como se, ao invés da foto, ela realmente estivesse ali junto, quase como uma amiga imaginária. E assim, Bisa Bia saiu de um envelope cheio de fotografias, para virar uma grande amiga de sua bisneta, que nunca chegou a conhecer.

O livro traz de forma lúdica as diferenças entre as épocas em que a Isabel e Bisa Bia viveram, o que faz com que o leitor consiga imaginar como seria conversar com parentes mais velhos que já se foram. Além de trazer um sentimento de saudade de conversar com os avós.

Li o livro pela primeira vez quando eu era criança, fiquei bem entretida na história e acabei gostando bastante do livro. Hoje em dia, percebo que um dos maiores motivos de eu ter gostado tanto, foi da criatividade da narração da personagem, de um jeito simples e muito cativante.


Nanda

Escritora de longa data, escreveu e desistiu de várias histórias. Sua desistência não é apenas em histórias, criou vários blogs ao longo dos anos que nunca tiveram continuidade e eis que vem com um este projeto: um blog voltado exclusivamente de resenhas sem spoilers e alguns textos originais.

6 comentários

Lizzie · 30 de abril de 2020 às 12:44

Me chamou bastante a atenção a sua resenha, principalmente pelo fato de que o leitor pode conseguir imaginar como seria conversar com um ente querido que já se foi. Realmente, livros assim com muita criatividade, simples e cativantes são sempre os melhores ♥ //itslizzie.space/

Marla Almeida · 30 de abril de 2020 às 16:41

Oi Nanda, tudo bem?
Não conhecia o livro, mas a trama parece interessante. Fiquei curiosa para saber como autora criou a relação entre Isabel e sua bisa.

*bye*
Marla
//loucaporromances.blogspot.com/

Malu · 30 de abril de 2020 às 23:50

Oi Nanda, tudo bem? Você passou lá no meu blog e agora vim conhecer o teu. Que amor o teu cantinho, estou adorando os textos. Enquanto lia sua “bio” vi que você já teve outros blogs que acabaram se perdendo por aí, me identifiquei com isso, já tive uns 3 que eu desisti. O 20 Primaveras é o primeiro que mesmo não escrevendo com frequência ainda segue comigo.

Sobre a resenha, que história interessante, lembrei da minha avó que por vezes fico conversando com ela dentro de casa . Ela se foi a pouco mais de 2 anos Mas sempre sinto ela pertinho de mim.

Vou procurar ler esse livro. Obrigada!
Beijos, se cuida!

//www.20-primaveras.blogspot.com.br

Carol Daixum · 1 de Maio de 2020 às 13:00

Já escutei falar desse livro, mas nunca li.
Achei bem fofa a história e fiquei imaginando como seria conversar com a minha avó paterna, por exemplo. ♥ E esse livro, de alguma forma me lembrou “Menina de 20”, da Sophie Kinsella. É uma pegada diferente, claro, mas faz a gente matar saudades de entes queridos. 🙂

Beijos, Carol
//www.pequenajornalista.com

Nana · 6 de Maio de 2020 às 14:56

Olá,
Não conhecia, achei super fofo.
Acho que ia me emocionar com essa troca dela com a vó. Eu gosto de juvenis. Distraem a mente.

até mais,
Canto Cultzíneo

Thami Sgalbiero · 7 de Maio de 2020 às 17:00

Não conhecia o livro. Gostei! Achei fofo. Tem livros que marcam a nossa infância né? Aposto que esse marcaria a minha também, principalmente porque eu fui criada pela minha vó paterna.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *